Cuidado com as notícias das redes sociais!


As redes sociais tem se tornado cada vez mais a principal ferramenta de informações para os brasileiros, algo que na verdade não é tão bom, imaginando que nem tudo que esta na internet é verdade. De acordo com o ultimo levantamento anual do Instituto Reuters de Estudos sobre Jornalismo, mostra que o Brasil lidera esta tendência entre os 26 países pesquisados.





Por aqui, 72% disseram usar as redes sociais como fontes de notícias. Em países mais desenvolvidos este percentual é bem menor: apenas 31% na Alemanha, 35% no Reino Unido e 46% nos EUA. A média geral global é de 51%. Pelo visto somos um bando de alienados do Facebook…





Segundo o estudo, “a maior mudança na mídia digital foi o crescimento de notícias acessadas por redes sociais como Facebook, Twitter, Instagram e Snapchat”. Além de estar no grupo dos que já têm alta adesão a essa prática, o Brasil lidera no crescimento dessa tendência, tendo praticamente dobrado em um ano o percentual daqueles que dizem ter nas redes sociais a principal fonte de informação (10% em 2015 para 18% em 2016).










No geral dos 26 países, 44% dizem usar o Facebook para notícias, mas também aparecem com destaque o YouTube, com 19%; o Twitter, 10%; e o Whatsapp, 8%. Segundo o estudo, o Japão (por preferir ferramentas que mantenham o anonimato) é o único país onde o YouTube supera o FB.





Sempre tenha cuidado com o que você lê na internet, e principalmente com aquilo que você compartilha, retwita, repassa. Sempre que achar um notícia intrigante em uma rede social, procure a mesma noticia em sites confiáveis como: G1, Terra, Uol, BAND... entre tantos outros.





Fica a dica: Nem Tudo que cai na internet (redes sociais principalmente) é verdade.


Nenhum comentário:

Postar um comentário